Qual a quantia máxima permitida para posse em casa ou porte na rua?

Notícias de pessoas que são abordadas com quantias expressivas em dinheiro e conduzidas à delegacia são frequentes. Em geral o dinheiro em espécie é apreendido e instaurado um inquérito policial a fim de investigar a origem do valor.

A partir de tais situações surgem os questionamentos: qual o valor máximo permitido para guardar em casa? E andar na rua?

A resposta é simples: NÃO EXISTE LIMITE!

Em que pese não seja uma conduta comum ou recomendável, não há qualquer crime ou infração administrativa a guarda de altos valores em sua própria residência e tampouco no veículo de uso diário.

Então por que o valor é apreendido e a pessoa conduzida à delegacia e instaurado um inquérito?

Tais medidas são tomadas a fim de apurar a origem lícita do valor, pois, às vezes, o acautelamento de grandes valores fora de instituições financeiras está associado a crimes, como lavagem de dinheiro e sonegação fiscal.

O simples fato de andar em seu carro com, por exemplo, 50 mil reais em espécie não seria suficiente para iniciar qualquer investigação e consequentemente ocorrer apreensão do valor.

Um caso curioso

Há alguns anos, o jogador de futebol Mario Balotelli foi abordado por policiais na Europa. Na ocasião foi questionado pelos policiais o motivo de andar com 25 mil líbras no banco do carona de seu veículo. A resposta foi… Porque sou rico!

Brincadeiras a parte, não recomendo que ninguém dê a mesma resposta se abordado por policiais, até para não gerar desavenças desnecessárias.

Em resumo, não há qualquer infração penal em conduzir um veículo abarrotado de dinheiro ou guardar quantias vultosas em casa, desde que, logicamente, a quantia seja proveniente de meios lícitos.

Fonte: https://drcarlosfelipeguimaraes.jusbrasil.com.br/artigos/866975584/qual-a-quantia-maxima-permitida-para-posse-em-casa-ou-porte-na-rua

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Voltar ao topo