Turnaround: o que é e como utilizá-lo para transformar a realidade da sua empresa

Traduzido para o português, o termo Turnaround indica “virada” ou “dar a volta” e tornou-se comum no ambiente corporativo por representar o processo de mudança de grandes empresas como Grupo Pão de Açúcar e BRF que foram da falência ao crescimento exponencial. Confira agora como aplicá-lo em sua empresa.

Qual empresa não passou ou passa por momentos difíceis? Todo empresário e empreendedor quer garantir o sucesso de sua empresa e o crescimento sustentável do negócio.

Ao enfrentar as crises e dificuldades muitos persistem na estratégia inicial acreditando nas “mudanças do mercado”, e outros buscam informação sobre turnaround, que é uma forma de reestruturação da empresa, adequando rotinas de trabalho e criando novos rumos para os negócios, virando o foco da empresa para um caminho onde o sucesso é possível.

Para superar a crise é importante saber quanto os envolvidos estão comprometidos com essa mudança de rumo, pois o turnaround é uma mudança de cultura, um tratamento de choque nas empresas que terão que cortar na própria carne os excessos para seguir em frente e resolver os problemas.

Por isso eu pergunto, você empresário está pronto para novos aprendizados? Você empreendedor está pronto para mudar seus hábitos? Você está disposto a fazer sacrifícios agora para sua empresa ter sucesso num futuro próximo?

O que vou explicar a seguir, são os 05 passos infalíveis para reestruturar sua empresa, evitar a falência, evitar o fracasso, sair da crise, gerar lucro e superar os principais obstáculos que impedem o seu sucesso, será que você está pronto?

Primeiro quero que você leia quais são os 05 passos comprovados para tirar sua empresa das dificuldades, pense sobre eles e nas implicações que cada passo terá na sua vida, depois vou explicar cada um dos passos para você, aí vão:

1º passo: ACEITE OS PROBLEMAS

2º passo: LIBERTE-SE DA CULPA

3º passo: PROCURE AJUDA EXTERNA

4º passo: ACEITE SOLUÇÕES NOVAS

5ª passo: ESTABELEÇA PRIORIDADES FINANCEIRAS

A cada um destes 05 passos você caminha para soluções reais que vão aos poucos tirar sua empresa da crise e aproximar você e sua empresa dos lucros e novos negócios, mas será necessário que os sócios, gerentes e administradores tenham humildade para reconhecer que a situação está difícil, precisarão ter sabedoria para entender que não existe culpa individual e devem deixar os hábitos equivocados no passado, vão precisar necessariamente de ajuda de um ou mais profissionais externos, em geral, advogados, contabilistas, gestores especializados em controle de crises, também será necessária muita paciência e perseverança para aceitar nas novas soluções e implantar novos costumes, e farão difíceis escolhas financeiras sob a orientação dos profissionais externos definindo quais serão as prioridades financeiras, momento a momento em cada fase da reestruturação, visando às vezes a solução de problemas, e principalmente a sobrevivência da empresa para no futuro próximo colher frutos financeiros saudáveis de um sucesso sustentável.

ACEITE OS PROBLEMAS

Agora vamos comentar um pouco sobre cada passo para reestruturar sua empresa, e o primeiro passo para sair da crise é aceitar a existência de problemas. Empreendedores são heróis que lutam contra os problemas da burocracia, dificuldades comerciais, planejamento ou falta dele, intempéries como o tempo, as chuvas, as férias, o carnaval, a copa, as eleições e várias outras dificuldades que são corajosamente superadas pelos proprietários de empresas, são tão ocupados que raramente tem tempo para olhar de fora sua situação e se conscientizar que sua empresa está com sérios problemas.

Existem sinais claros que permitem atestar que a empresa tem problemas e precisam de soluções, vamos dar alguns exemplos: estar recebendo reclamações trabalhistas, não estar recebendo dos clientes, ter mais contas para pagar do dinheiro para receber, falta de harmonia na equipe de trabalho, funcionários que faltam e atrasam, ter dívidas bancárias, etc.

É muito comum que uma empresa na fase de aceitação de problemas tenha vários assuntos jurídicos, por isso é importante ter um advogado que conheça bem os assuntos comerciais e empresarias, entenda de contratos e de relações trabalhistas, para fazer defesas trabalhistas consistentes.

LIBERTE-SE DA CULPA

No segundo passo, que nomeamos liberte-se da culpa, queremos que a empresa que está pensando em reestruturação para evitar falência se uma em torno da solução e não fique apontando culpados e responsabilizando-os em excesso. Isso significa que é lógico que problemas são causados por pessoas e suas decisões, mas a partir do momento que estas entendem que existem problemas sérios e que é fundamental mudar para evitar falência, essa pessoa se compromete com trabalho focado em solução para ajudar com sua experiência.

PROCURE AJUDA EXTERNA

As soluções começam a surgir no terceiro passo que é procure ajuda externa, pois uma visão isenta de vínculos emocionais pode tomar decisões mais rápidas com a racionalidade necessária sem sofrimento. Existem vários tipos de profissionais, como advogados, contabilistas, administradores, economistas, mas é importante que tenham experiência em reestruturação de empresas, experiência em turnaround, para conseguir absorver os problemas e ter equilíbrio para seguir com o plano.

De acordo com o tipo e tamanho da empresa podemos definir se apenas um profissional terá condições de lidar com a situação ou se é preciso reunir uma pequena equipe para coordenar a situação, o profissional mais indicado para empresas é o advogado com fortes noções tributárias e trabalhistas, este com certeza poderá te ajudar sozinho ou no mínimo você precisa ter um destes dentro da eventual equipe a formar, que pode ser agregada com um excelente contador e um hábil administrador que saiba lidar com negociações. Por exemplo em casos de reestruturação o advogado é a peça chave para defender todo tipo de ação e problema jurídico, para orientar situações evitando risco, para reduzir dívidas bancárias, ganhar tempo em assuntos tributários e até eliminar problemas fiscais, evitar grandes prejuízos em reclamações trabalhistas, mas para gerar novos negócios você precisará de um especialista comercial, portanto um bom administrador e captador de novas oportunidades é especialmente importante nessa fase.

A ideia é ter esse tipo de profissional trabalhando para reduzir dívidas e problemas de sua empresa, bem como criar os planos de retomada de crescimento, esses planos devem ser aprovados e apoiados por todos os sócios e gestores da empresa, momento que inicia o quarto passo como aceite de soluções novas.

ACEITE SOLUÇÕES NOVAS

O aceite de soluções novas envolve aconselhamento, implantação de planos e ideias para reestruturar e recuperar a empresa o mais rápido possível, dentro do que permite a lei e com a segurança experiente dos profissionais de turnaround. O acompanhamento da implantação deve ser rigoroso e apoiado pela gestão interna para garantir a recuperação saudável e evitar a falência da empresa.

Todas as alternativas e estratégias criadas por advogados, contadores e economistas devem estar alinhadas em favor da empresa, redirecionamento de mercado e assessoria jurídica especializada. Os focos primários são trabalhos jurídicos e serviços estratégicos de recuperação financeira.

ESTABELEÇA PRIORIDADES FINANCEIRAS

Nesse sentido o quinto passo estabeleça prioridades financeiras é aquele que viabiliza a reestruturação da empresa e evita a falência, ou seja, se não temos dinheiro para fazer tudo que precisamos, devemos escolher sabiamente, e se a idéia é reestruturar a empresa para evitar a falência, a prioridade é focar a verba neste objetivo, consciente que serão necessários alguns sacrifícios.

Por esse motivo essas decisões devem ser tomadas por profissionais externos e devem ter o apoio da equipe interna de gestão, conforme orientam os passos três e quatro já mencionados. A gestão financeira e estratégica deve ser definida por quem não tem envolvimento pessoal com a equipe e a história da empresa, na prática os sócios da empresa que se reestrutura para superar a crise e evitar a falência pode esperar, cortes de funcionários, reclamações trabalhistas, protestos, penhoras, palpites e até algum choro, pois é função dos profissionais de turnaround fazer esses cortes, para que as cicatrizes empresariais fortaleçam a empresa e permitam que esta sobreviva e prospere sob nova filosofia e cultura.

Lembrando que na reestruturação da empresa não tem lugar para “nós sempre fizemos assim”, “ele está comigo há muito tempo”, “vou perder o crédito”, os empresários, sócios e diretores têm que estar preparados para aguentar as tempestades empresariais que vão chegar, reestruturando ou não, e vão sobreviver à crise e evitar a falência aqueles que tiverem bons advogados, bons negociantes e contabilistas, que vão de forma totalmente técnica criar alicerces para segurar a empresa, protegendo o patrimônio para que este em condições mais favoráveis prosperem sem as amarras antigas.

CONCLUSÃO

O turnaround surge para mudar o rumo da empresa que caminha com resultados que ameaçam sua sustentabilidade, é uma gestão estratégica de choque que salva empresas com decisões firmes, eliminando padrões de comportamento que não trazem resultados favoráveis, seu objetivo é preservar a empresa, manter o negócio, onde a franqueza e dialogo deve ser regra de ouro para acertar arestas, e um processo interno de comunicação com todos os colaboradores deve ser iniciado para explicar as mudanças, pelos meios de comunicação que forem viáveis, minimizando inseguranças e evitando boatos.

As perdas financeiras da empresa precisam ser contidas com os ativos que existirem, como recebíveis, resgatando a imagem corporativa, e fazendo os recortes estratégicos necessários.

Em resumo, vamos conscientizar a equipe, recuperar credibilidade, manter o negócio transparente, retirar os excessos e analisar o desempenho com frequências para ajustar a rota e melhorar o desempenho.

Por Gilberto de Jesus da Rocha Bento Júnior, advogado e contabilista expert em advocacia empresarial, pós-graduado em direito empresarial, direito processual, direito tributário, empreendedorismo e tribunal do júri, cursou doutorado em direito constitucional. Acredita que para obter sucesso o conhecimento e cultura são fundamentais, por isso, fez mais de 300 cursos livres de assuntos diversos como marketing, negociação, matemática financeira, gestão ambiental, tributos diretos e indiretos, substituição tributária, departamento pessoal, gestão de pessoas e continua agregando conhecimento sobre a natureza humana, experiência internacional com estudos em Londres, Buenos Aires e Cape Town, e vivencias em todos os continentes.

Fonte: https://comercialtrab.jusbrasil.com.br/artigos/810156016/turnaround-o-que-e-e-como-utiliza-lo-para-transformar-a-realidade-da-sua-empresa?ref=feed

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Voltar ao topo